Emesene 1.5 com suporte webcam [FUNCIONANDO]

De acordo com o site do Emesene, foi lançada a versão 1.5. A nova versão trás inúmeras melhorias e novos plugins. Dentre eles destaca-se o suporte a Webcam, tão comentado nos últimos dias em relação aos softwares Pidgin e Empathy.

Tentei usar o Pidgin com suporte webcam e não obtive êxito, a mesma coisa com o Empathy. Assim que fiquei sabendo desta nova versão do Emesene fui testá-la.

Baixei a versão compilada para Ubuntu 9.04, a instalação ocorreu sem problemas e o ícone da webcam, que não achei em nenhum lugar no Pidgin, estava lá. Mas nem tudo são flores, ao clicar neste ícone recebia a mensagem que não possuia a biblioteca libmimic. Depois de muito procurar encontrei um pacote .deb para instalar a libmimic. Após instalação ainda sim o Emesene teimava em dizer que não encontrava essa tal de libmimic.

Olhando o forum da comunidade do Emesene encontrei este tópico que, apesar de não resolvido no site, para mim funcionou perfeitamente. Os passos que executei foram:

– baixar e descompactar o pacote tarball do Emesene

– acessar o diretório descompactado e executar python setup.py build_ext -i (da mesma forma que está no forum)

neste momento ocorreram dois problemas:

o primeiro, meu link python estava apontando para o python2.6 e, ao executar o comando acima, alguns erros foram reportados de incompatibilidade de versão dos fontes do Emesene;

– alterei o comando para python2.5 setup.py build_ext -i

– ocorreu um erro mais simples, acusando ausência do arquivo Python.h. Para solucioná-lo instalei o pacote python-all-dev (apt-get install python-all-dev)

– executei o comando novamente com sucesso e pude verificar a libmimic criada no diretório raíz dos fontes do Emesene

O próximo passo foi executar o Emesene com o comando: ./emesene e tudo funcionou perfeitamente.

Ressalvas:

– a qualidade da imagem bem inferior em comparação com a qualidade da imagem usando o Amsn, porém como no próprio site do projeto avisa, é uma funcionalidade em fase experimental, acredito que muitas melhoras virão.

– assim como o Amsn o Emesene só conecta na rede msn.

Screenshot

Ubuntu sempre me surpreendendo!

Imagem0197

Em umas visitas que fiz na Sta. Efigência adiquira essa webcam (Dr. Hank), o valor eu nem lembro porque já fazem alguns anos, porém, para minha tristeza, ela não era compatível com Linux. Tentei inúmeras formas, compilando drivers, kernels, etc.. Sofro com ela desde o Ubuntu 6.10. No fim da história acabei adquirindo outra webcam que era compatível com Linux. Desisti de tentar fazê-la funcionar. O único esforço que despendia nela era, a cada lançamento de uma nova versão do Ubuntu, lá ia eu procurar a webcam e espetar na USB torcendo para que esta funcionasse. E nada acontecia, além de crashs no X. Foi quando no dia 25 de Abril de 2009 após atualização da última versão do Ubuntu, espeto a webcam na USB, abro o Amsn e lá estava eu sendo filmado por ela. A felicidade foi instantânea mas não suficiente, foi aí que resolvi ser mais ousado e testar o microfone embutido, fui para tela de configurção e coloquei para gravar, fiquei falando e mandei soltar a gravação e, mais uma vez, nova felicidade.

Tudo isso prova que, para os que falam que grande parte das atualizações são temas, telas de login e etc… existem muitas atualizações que estão lá nas entranhas onde a maioria dos usuários nem imagina que possa existir.

Já que tudo era felicidade, não me contive e na onde de que era o dia de tudo funcionar, lá foi eu espetar o meu Nokia 3600 slide que também jamais foi reconhecido pelo Linux. Perfeito, em minutos o Nautilus me jogou os diretórios do meu Nokia na tela.

Pronto! A felicidade era completa? De maneira alguma, como se não bastasse fui fazer um pequeno teste naquele pseudo sistema operacional, fiz um boot e espetei a mesma webcam na USB. A famosa tela perguntando se quero que o sistema encontre um drive para o meu dispositivo brilhou na tela. Sim, por favor, encontre um drive para mim “ó mestre”!

Três minutos de espera e a seguinte mensagem foi mostrada:

01ax0

Ok agora sim felicidade completa!

É, realmente prefiro meu Ubuntu “difícil de usar” do que outros SOs que se dizem mais fáceis.

Só tenho que agradecer a comunidade e continuar sempre tentando, de qualquer forma, deixar minha contribuição.