Melhorando o desempenho do Flash no Ubuntu com Firefox

logo_do_firefoxEstas dicas eu achei neste link e resolvi colocar aqui também. São três dicas que melhoram o desempenho do Firefox (Shiretoko) no Ubuntu.
Apesar de ser dito no link que a melhora do desempenho é razoável, para mim a melhora foi substancial. Segue as dicas:

1- Esta dica puxa teu processador para a briga conforme você necessite na hora do Flash. Para isso digite o comando:

    sudo vi /etc/init.d/ondemand

No arquivo, ache a sequência abaixo:

    for $CPUFREQ in /sys/devices/system/cpu/cpu*/cpufreq/scaling_governor
    do
        [ -f $CPUFREQ ] || continue
        echo -n ondemand > $CPUFREQ
    done

Logo abaixo da última linha adicione:

    for $CPU_THRESHOLD in /sys/devices/system/cpu/cpu*/cpufreq/ondemand/up_threshold
    do
        [ -f $CPU_THRESHOLD ] || continue
        echo -n 40 > $CPU_THRESHOLD
    done

Salve e feche.

2- Sim, o Flash suporta aceleração por hardware no Linux, mas temos que aprovar isso, para tal siga os passos a seguir:

    sudo mkdir /etc/adobe
    cd /etc/adobe
    echo "OverrideGPUValidation=true" > /tmp/mms.cfg
    sudo mv /tmp/mms.cfg /etc/adobe/

e por último..

3- Esta é para diminuir o intervalo que o Firefox utiliza para salvar a informação das abas abertar para reabrí-las depois. Aumentar esse intervalo ajuda, também no desempenho. Faça o seguinte: na barra de endereços do Firefox digite about:config após “prometer que será cuidadoso”, no campo Filtro digite: browser.sessionstore.interval dê um duplo clique e, na caixa de texto que abrir, digite um valor maior que o padrão (10000ms = 10s). Eu coloquei 40ms.

Após estes passos, no meu caso, única coisa que fiz para perceber melhora no desempenho e, principalmente no problema do vídeo travando, foi reinicializar o o Firefox. Muitos com “Síndrome de Windows” podem querer reiniciar o PC. Ok, sinta-se a vontade.

Anúncios

Firefox 3.5 (beta 4) sai na frente

feature-logoEm matéria da revista INFO do mês de Julho “A Guerra dos Browsers” o Firefox, mais uma vez, sai na frente. Competindo com adversários de peso como Safari 4 e Opera 10 beta, ele alcançou ótimas marcas. Uma das marcas que me chamaram atenção foi no desempenho com 10 abas abertas. Enquanto Opera ocupando 163Mb e Safari com 124Mb o Firefox não passou de 100Mb. Já o nosso amigo IE 8 chegou aos 234Mb (parabéns!!!). Na execução de JavaScript a briga é mais nivelada exceto pelo Safari 4 que dispara na frente (Mais uma vez IE 8 fica ficou nos 2477ms). Como não existe Safari 4 nativo para Linux, este descarto para efeitos de escolha. Assim como a INFO fico com o Firefox atingindo 0.6 pontos a mais que seus concorrentes. E vale lembrar que a versão testada era uma versão beta.

Parabéns BIT9!

raposa
O que podemos esperar de uma empresa de segurança que faz afirmações através de “pesquisas” onde a imparcialidade é totalmente esquecida como esta divulgada pela Info? Se esta empresa queria apenas chamar atenção, missão cumprida!
Não faz sentido os resultados divulgados, uma pesquisa totalmente tendenciosa obviamente para a empresa a qual ela é parceira. Não precisamos comentar quem é esta empresa parceira, basta “Ver Os Fatos” se é que vocês me entendem. Para provar que existe, sem dúvida, uma tendência nesta pesquisa segue uma notícia no mínimo curiosa sobre algumas falhas de segurança da empresa que aparece na 12º coloção, em uma pesquisa que lista os 12 menos seguros, disponibilizada no site do G1.
Sigo feliz e seguro usando minha raposa no Ubuntu.

Abraço

Novo layout do hotmail :D !?!?!?

Uso quase nunca o meu e-mail do hotmail somente quando recebo e-mail nele dos meus contatos do msn. Lendo um e-mail desses percebi que houve mudanças, o hotmail ficou com uma cara mais “clean”. Só que com todo esse visual, simplesmente, não consegui enviar (responder) um e-mail. Como demonstra a figura abaixo a caixa de corpo de texto onde deveria digitar o conteúdo da mensagem não fica disponível para digitação. Nota-se também que os botões de formatação de texto estão todos desabilitados. Não sei se é amadorismo meu ou da microsoft. Obviamente isso ocorreu usando Linux com o browser Firefox.