Emesene 1.5 com suporte webcam [FUNCIONANDO]

De acordo com o site do Emesene, foi lançada a versão 1.5. A nova versão trás inúmeras melhorias e novos plugins. Dentre eles destaca-se o suporte a Webcam, tão comentado nos últimos dias em relação aos softwares Pidgin e Empathy.

Tentei usar o Pidgin com suporte webcam e não obtive êxito, a mesma coisa com o Empathy. Assim que fiquei sabendo desta nova versão do Emesene fui testá-la.

Baixei a versão compilada para Ubuntu 9.04, a instalação ocorreu sem problemas e o ícone da webcam, que não achei em nenhum lugar no Pidgin, estava lá. Mas nem tudo são flores, ao clicar neste ícone recebia a mensagem que não possuia a biblioteca libmimic. Depois de muito procurar encontrei um pacote .deb para instalar a libmimic. Após instalação ainda sim o Emesene teimava em dizer que não encontrava essa tal de libmimic.

Olhando o forum da comunidade do Emesene encontrei este tópico que, apesar de não resolvido no site, para mim funcionou perfeitamente. Os passos que executei foram:

– baixar e descompactar o pacote tarball do Emesene

– acessar o diretório descompactado e executar python setup.py build_ext -i (da mesma forma que está no forum)

neste momento ocorreram dois problemas:

o primeiro, meu link python estava apontando para o python2.6 e, ao executar o comando acima, alguns erros foram reportados de incompatibilidade de versão dos fontes do Emesene;

– alterei o comando para python2.5 setup.py build_ext -i

– ocorreu um erro mais simples, acusando ausência do arquivo Python.h. Para solucioná-lo instalei o pacote python-all-dev (apt-get install python-all-dev)

– executei o comando novamente com sucesso e pude verificar a libmimic criada no diretório raíz dos fontes do Emesene

O próximo passo foi executar o Emesene com o comando: ./emesene e tudo funcionou perfeitamente.

Ressalvas:

– a qualidade da imagem bem inferior em comparação com a qualidade da imagem usando o Amsn, porém como no próprio site do projeto avisa, é uma funcionalidade em fase experimental, acredito que muitas melhoras virão.

– assim como o Amsn o Emesene só conecta na rede msn.

Screenshot

Ubuntu, do Pidgin ao Empathy

pidgin_bird Segundo alguns blogs, a próxima versão do Ubuntu (9.10) virá sem o Pidgin e também sem o Ekiga. No lugar, será colocado o cliente Empathy, em função desta mudança, tratei de ir testar o Empathy.

sudo apt-get install empathy

minutos depois… com empathy instalado vamos aos testes.
A primeira impressão foi interessante, já reconheu todas as contas existentes no Pidgin para importação. A importação ocorreu sem problemas. Vamos a utilização.

Vale lembrar que 90% das pessoas que tenho contato online utilizam o Msn. Por isso, a primeira carência percebida no Empathy foi a inexistência de suporte de vídeo e áudio para este protocolo. O Pidgin também possui essa carência, até então, ponto para o Empathy que possui suporte de Vídeo/Áudio para protocolo do GTalk e o Pidgin ainda não.
Continuando a usar o Empathy, surgiu a necessidade de enviar um arquivo para um amigo, aí que o Empathy me derrubou. Simplesmente meu colega não recebia a notificação de que estava enviando-lhe um arquivo.
Essa, na minha opinião é uma carência que, para um software que está se tornando oficial na distruibuição Linux mais usada, não pode existir.
Algumas alegações para a alteração do software oficial seriam a necessidade de dois softwares instalados, Pidgin e Ekiga, sendo que existe um que faz as duas coisas. Outra seria o fato do pessoal do Pidgin andar meio devagar com o desenvolvimento de funcionalidades necessárias e inexistem no projeto.
Não tenho um conhecimento aprofundado de quais são as funcionalidade que a comunidade em si necessita, por isso, não estou aqui para julgar se é certo ou errado essa alteração. Porém, levando em conta o meu cenário, tanto Pidgin quanto Empathy não satisfazem as minhas necessidades. Em função disto, ainda preciso ter instalado o Amsn.
Com certeza, não vou deixar de cumprir minha obrigação com a comunidade e usar, sempre que possível, o Empathy reportando/sugerindo no Launchpad o que achar viável contribuindo para a melhor do software.